Jaqueline Maria Alexandre Weiler

A VENCEDORA NA MÍDIA:

09/06/2022 – Nova EscolaEducador Nota 10: Atividades de investigação permitem desenvolver aprendizagens significativas

24/03/2022 – Globoplay – Bom dia SCProfessora de Balneário Camboriú é finalista do prêmio Educador Nota 10

23/03/2022 – Globoplay – Jornal do Almoço SC BlumenauProfessora de Balneário Camboriú é finalista do prêmio Educador Nota 10

03/2022 – Educanvas YouTubeEduCanvas Conversa – Jaqueline Weiler | Vencedora Prêmio Educador Nota 10

23/03/2022 – Facebook Prêmio Educador Nota 10 –  Ser vencedor é muito bom! Nos dedicamos àquilo que amamos, seja no esporte, na educação ou na vida pessoal

25/02/2022 – Página 3Trabalho sobre ‘Quero-quero’ destaca professora de Balneário Camboriú no Prêmio Educador Nota 10

24/02/2022 – No Ponto SCProfessora de Balneário Camboriú é ganhadora do maior prêmio da educação brasileira

10/03/2022 – Site Prefeitura Balneário CamboriúProfessora da Rede Municipal de BC recebe Moção na Câmara de Vereadores

COTIDIANO DE PESQUISA E LINGUAGENS

O interesse pelos quero-queros motivou investigações, descobertas e aprendizados das crianças da Educação Infantil

 

Foto Nidiacris Ribeiro / Trupe Filmes

Educadora Nota 10: Jaqueline Maria Alexandre Weiler
Educação Infantil – Crianças pequenas – 4 e 5 anos
Escola: Núcleo de Educação Infantil Taquaras
Balneário Camboriú, SC

Trabalho: A pesquisa como prática educativa: aprendendo a aprender com os quero-queros
Número de alunos: 10
Duração do trabalho: 6 meses

Resumo: Crianças pequenas pesquisam, têm hipóteses consistentes e são potentes em suas investigações – se o que observam fizer sentido para elas. A escuta ativa e sensível da professora levou a verificar que a cada dia crescia o interesse da turma pelos quero-queros. As aves faziam barulho no campo de futebol em frente à janela da sala, despertando a atenção das crianças. Jaqueline então estruturou um projeto de investigação que potencializou as aprendizagens em todos os campos de experiência, com espaço para as práticas de linguagem envolvidas em procedimentos de pesquisa, a observação dos comportamentos dos pássaros e o contato com diversas linguagens artísticas como literatura, teatro de sombras, modelagem, desenho e pintura. Durante o período de ensino remoto, as famílias participaram ativamente, incentivando e oportunizando situações de pesquisa. Suas contribuições foram valorizadas, pois no decorrer do ano a professora aprendeu a usar aplicativos e a criar materiais informativos com fotos e trabalhos das crianças, divulgando para a comunidade o percurso de aprendizagem do grupo.

Por que o trabalho foi premiado?
“Ele é um bom exemplo de como podemos organizar situações de ensino e aprendizagem ricas, verdadeiramente significativas para as crianças, partindo do interesse genuíno delas de saber mais sobre um tema – dando centralidade às crianças. A professora Jaqueline vem estudando o trabalho com projetos e sobre documentação pedagógica desde 2016. Na escola, há esforços para não compartimentalizar os conteúdos nos diferentes campos de experiências, revestindo as atividades de sentido e aproximando as crianças dos objetos de conhecimento envolvidos, como grandezas, instrumentos de medida, rimas, vocabulário relativo às ciências naturais, procedimentos de escrita (produção de texto coletivo), leitura de imagens, textos informativos e de literatura, as cores e procedimentos de observação e registro. Outro grande diferencial do trabalho é a qualidade da documentação pedagógica, que dá às crianças a possibilidade de tomar consciência do caminho percorrido e das aprendizagens realizadas e permite às famílias valorizar o papel da escola.” Dayse Gonçalves é coordenadora pedagógica, e formadora de professores de Educação Infantil; Bia Gouveia é diretora de Educação Infantil e formadora de professores dessa etapa. Ambas são selecionadoras do Prêmio Educador Nota 10